(MEB) Musica Eletrônica no Brasil


Nós começamos hoje (MEB)! Uma série de artigos sobre música eletrônica no Brasil. A ideia surgiu da série de artigos que eu (The Kraken Music) já escrevia para a DJ MAG Malaysia e antes também para a DJ MAG ASIAN que cobria 6 países na Ásia mas com o crescimento da Música Eletrônica no continente estamos no processo de expansão.

Minha especialização sempre foi o mercado internacional porque é onde tenho experiência e trabalho. Em 2017, junto com o meu sócio no site e na revista (Caminho Internacional e Conversas Musicais), Diogo OBand, participamos do Rio Music Conference Brasil, apresentando um workshop com informações estruturais para artistas que visavam o mercado internacional.

Para quem não me conhece, meu nome artístico é The Kraken Music, eu sou um cantora e compositora de EDM. Eu fiz a minha carreira musical se tornar internacional sem sequer ter saído do meu quarto. Quando eu fiz meu segundo lançamento pela minha gravadora independente italiana, foi reconhecida como Hit e estava no mesmo álbum que Avicii, Hardwell, Dimitri Vegas e Like Mike e muitos outros pela Universal Music (Itália). Hoje, além da gravadora, também tenho duas músicas lançadas pela Warner Chappell Brasil, com mais de meio milhão de plays e visualizações no Spotify e no Youtube. Minhas músicas tocam em mais de 10 rádios americanas, com entrevista para a iHeart Radio Hollywood California, capa da WEBLAB Magazine NYC, entrevista para a Exposed Vocals NYC ... Entre outras mídias também cobrindo a Europa, Ásia e América do Sul.

Como artista e produtora musical, trabalho na Indústria Musical Internacional há 2 anos. Comecei a estudar o mercado nacional em 2017, observando diferenças, muitas vezes interessantes e muitas vezes prejudiciais entre mercados. Desde que, uma das melhores qualidades da música eletrônica é a falta de fronteiras para artistas e fãs. Vamos falar muito sobre esses pontos importantes para o artista independente.

Consegui evitar muitos erros, atrasos e problemas porque tinha conhecimento prévio, pois havia lido artigos e entrevistas de artistas, produtores e consultores na minha carreira. Desta forma, vejo importância nesta informação atualizada. Afinal, a primeira pessoa que tem que se voluntariar para apoiar e ajudar sua carreira é você, então você tem que procurar entender por todos os lados o que você vai precisar! Chega de preguiça e procurar milagres! Os resultados vêm para quem sabe fazer, que esse seja você!

Este artigo é o que chamamos de introdução à coluna do (MEB), na sexta-feira que vem, teremos o próximo artigo da coluna, sempre informaremos no artigo publicado quando será o seguinte. Quem não quiser perder tempo, pode conferir meus primeiros artigos sobre a indústria musical no Brasil, para que na próxima semana, você já esteja acompanhando sem nenhuma dificuldade. Eu costumo falar sobre questões mais recentes sobre o que eu observo. Se você começou seu caminho agora, não tem problema, não, já é vai seguindo em frente e lendo sobre as mudanças no mercado que já falamos por aqui!

https://www.ocaminhointernacional.com/single-post/2018/02/07/Voc%C3%AA-est%C3%A1-pronto-para-a-pr%C3%B3xima-onda

https://www.ocaminhointernacional.com/single-post/2017/04/07/O-crescimento-da-America-Latina-no-radar-dos-festivais

https://www.ocaminhointernacional.com/single-post/2017/10/13/Como-eu-fiquei-impressionada-com-Alan-Walker

Essa semana também será postada na revista minha entrevista com o DJ Martin Jensen no Tomorrowland United - Ásia!

RECENT POST