Tudo que você precisa saber sobre Editoras com a grande referência mundial Warner Chappell!

May 30, 2017

 

Em um papo descontraído sobre a indústria musical, cena eletrônica, Décio Cruz (A&R CREATIVE MANAGER   e  A&R Publishing)  me contou sobre a posição da Warner Chappell e tudo que pode ser feito para o artista na edição musical. 

 

 

Muita gente não sabe a importância vital das editoras para um artista musical.  Hoje em dia, com a diversificação dos meios de distribuição e a abrangência que qualquer obra musical pode ter, como videos, filmes, serviços de streaming, iTunes, propagandas e muitos outros, mesmo que o artista tenha uma gravadora, o retorno de todo valor autoral da música só chegará ao autor através de uma editora. 

A indústria musical entende a música como a união de dois produtos, a parte autoral : quem escreveu a letra e (ou) compôs a melodia, e a parte fonográfica: gravadora, interprete, músicos e produtores. 

A distribuição dos royalties musicais ira para gravadora e a editora, as quais distribuíram as porcentagens contratuais para todas as partes envolvidas. 

Em outra palavras, todo artista que produz seu material autoral e quer comercializa-lo, disponibilizar suas músicas, ele deve saber de tudo isso!

A música eletrônica vem crescendo exponencialmente no Brasil não só através do grande público e festivais, como a grande massa de artista autorais deste gênero musical. Mas a falta de informação sobre essa parte vital da indústria Musical mostra uma baixa procura deste gênero no mercado da edição. Como pode isso acontecer quando a produção de musica eletrônica só cresce ? Os autores não recebem os royalties porque não tem editora, as músicas estão em todos os lugares mas não geram retorno autoral, porque não se sabe dessa necessidade. 

Quantas músicas eletrônicas são licenciadas por dia para o uso em videos, propagandas e muitos outros? Você, autor, recebe por isso ?

Qualquer obra para ser editada constará com o registro próprio da escola de música brasileira com a melodia, letra, gênero musical, informações do autor, data e sua assinatura. Comprovando a autoria da obra, pela qual será feita a edição. Ou pelo contrato de Cessão de direitos autorais assinado com a editora.

Isso ficara arquivado na Editora para qualquer negociação de licenciamento e distribuição de royalties autorais. 

 

Dentre um longo papo, sobre toda essa área da Indústria musical, um dos pontos pontos fortes foram:

 

The Kraken Music:

Décio, em que momento o Artista (Autor) deve procurar uma editora ?

 

Décio Cruz: 

O contato com uma editora deve ser feito quando a obra for licenciada para algum fim comercial, como videos, filmes, ou qualquer área que gere o retorno financeiro. 

Porque a necessidade da edição esta em cima da procura pela utilização da obra, para uma editora o trabalho começa nessa negociação. 

 

The Kraken Music:

Como funciona a edição de uma obra para filmes e propagandas ?

 

Décio Cruz:

A equipe do filme ou propaganda, deve entrar em contato tanto com a gravadora do artista, quanto com a editora. Muitas vezes acontece de eu vetar a utilização pois nem sempre veem a necessidade do pagamento autoral. Mas sem a música, o filme ou propaganda não seria a mesma coisa não é ? E a música tem um autor, que muitas vezes não é o artista, mas que faz parte vital na música, então eu tenho que pensar nos interesses do autor editado pela Warner Chappell. Nós cuidamos dessa parte, e valorizamos o espaço dos autores na indústria musical. 

 

The Kraken Music:

Como está sendo o impacto dos serviços de streaming para o mercado das gravadoras e editoras?

 

Décio Cruz: 

Hoje em dia, aqui no Brasil, a influência dos streamings é total, é da onde vem a maior parte do valor pago pela música vendida, sendo muito inferior a porcentagem pela venda de álbuns. Hoje, esse formato de assinatura, é a nova forma de ouvir as músicas, quando antigamente se pagava acima de 20 reais por um álbum, o streaming torna isso acessível por valor mais barato e inúmeras opções musicais. Nós dando a opção de montar ou seguir diferentes playlits, o que não acontecia antes. Quando se tinha um gênero predominante no país, as rádios seguiam a tendência, tendo assim épocas onde só se ouvia um determinado estilo musical. Hoje a diversidade é mantida pelos streamings e internet. 

 

 

O mais interessante foi saber que a Warner Chappell está acompanhando essa nova era da Indústria Musical e onde a Música Eletrônica vem tendo uma forte influência, quando oferece para seus autores editados a opção de estarem nas plataformas digitais principais como iTunes e Spotify entre outros. 

 

 

 

Agradecemos a atenção do Décio Cruz - Warner Chappell, por esse bate-papo tão interessante e que vai contribuir tanto para nossa cena eletrônica e nossos artistas!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RECENT POST
Please reload