The Chainsmokers e a fase Pop da Música Eletrônica!

A Música Eletrônica sempre foi mais direcionada para show.

Cada vez mais aperfeiçoando músicas que criassem um impacto e festivais que criassem uma magia, não era mais um show, era estar dentro de um filme da Disney. Chamando assim a atenção de um público que crescia exponencialmente e consumia todos os produtos, desde de a música ao show, camisa, brindes e etc. Muitos artistas surgiram nesse período e a Indústria da Música começou a prestar atenção nesse gênero, principalmente pela relevância de fãs que fez da música eletrônica um estilo paralelo tão significante quanto o Pop. Por exemplo: Djs com turnês internacionais maiores até que artistas do Pop.

Para a maioria de nós isso pareceu normal, nós vivemos nessa geração das mídias sociais e não só temos acesso à música e informação de qualquer artista como criamos sozinhos nossas fã bases. Para uma indústria que estava acostumada a ditar a tendência isso é totalmente inesperado, grandes artistas independentes jamais seriam possíveis há 15 anos atrás e hoje é muito comum.

Mas para a galera que viveu bem essa fase da música eletrônica tudo está mudando de novo. Como pudemos observar houve um desgaste muito grande dos artistas que montavam suas carreiras focadas somente em shows. A turnê interminável, muitas vezes, impedia que o artista produzisse a mesma quantidade de músicas criativas que ele tinha anteriormente. Carreiras interrompidas, músicas que não supriam as expectativas dos fãs mostrando que o modelo precisava mudar.

Como o Chainsmokers brilhantemente fez, não bastava ter apenas músicas de shows, valeria mais a pena uma música que fosse ouvida mais vezes só que no decorrer do dia do fã, e não somente quando ele fosse sair ou ao show. Aquele formato de música de rádio, música pop, que nada mais é do que uma música que é ouvida muitas vezes. E para o show a solução seria fazer um remix. Na verdade hoje a música eletrônica que se destaca nos charts gerais mundiais de streaming (Considerado o novo modelo de rádio) são exclusivamente nesses padrões Pop Eletrônico. Para o Artista as vantagens são: ter abertura e visibilidade em premiações, abranger um público ainda maior (na maioria da vezes mais jovem e dedicado) e através da música e popularidade ter um investimento superior à expectativa normal da música eletrônica.

Deixando claro que essa vertente nova não excluí em nenhum momento a outra parte que é mais focada em shows, muito pelo contrário, ela destaca a cena por completo. Trazendo mais investimento e público para que os festivais e shows sejam cada vez maiores e de qualidade. Quanto mais as cenas se mesclarem, melhor será para os artistas e fãs. Tanto o Chainsmokers como Calvin Harris vem mantendo esse espaço na preferência geral nos últimos dois anos, sendo originais e se destacando na cena pop. Outro grande artista, o Zedd, vem seguindo a mesma tendência.

RECENT POST