Depois do Rio Music Conference

Sendo Artista e trabalhando com música eletrônica eu sempre acompanhei as edições do RMC, pois desde o início da minha carreira eu enxerguei o congresso como uma fonte de informação e profissionais que visam à evolução da cena eletrônica nacional e internacional.

Pensando assim, como alguém que uma vez já esteve sentada plateia esperando respostas e informações do mercado, saber para que lado apostar, como ser uma cantora, compositora, produtora musical, quais eram as oportunidades, a onde eu me encaixava e etc. Eu decidi em conjunto com o Diogo O’Band passar todas as informações que eu usei para construir a minha carreira e que estão funcionando agora, com a base do plano de negócios do empreendedorismo.

Uma das coisas mais importantes que eu aprendi com o mercado da música internacional foi ver a música como um negócio.

Acredite, não é tão simples para um artista entender isso, só se é Artista em cima do palco ou na hora da gravação no estúdio, todo o resto é negócio. Faz parte do trabalho de um Artista hoje criar um plano de carreira e consequentemente ir atingindo cada meta.

Primeiramente deve ficar claro que a música é o mais importante, é o seu produto, é o que os seus fãs compram.

Na palestra explicamos a diferença entre público e fã, e tem se mostrado crucial já no início de qualquer carreira fazer essa diferenciação de forma clara. Explicamos a importância das decisões como qual gravadora ou distribuidora se associar, dependendo da sua carreira e em que ponto você se encontra nela.

Dentre várias situações diferentes que são normais na indústria da música, eu expliquei através da minha experiência os pontos chaves que me levaram a evoluir cada vez mais no mercado. Informações que eu tenho coletado através de consultorias internacionais e experiências com gravadoras, distribuidoras e produtores musicais internacionais.

Sinto que faz parte da minha missão compartilhar esses conhecimentos, pois quero que a cena musical nacional cresça ainda mais internacionalmente, de forma estruturada e forte, tenho certeza que da palestra saíram grandes artistas e produtores musicais.

O mercado das artes em geral está em transição porque a forma pela qual a arte chega às pessoas mudou, ou seja, a informação atual nunca foi tão importante para o desenvolvimento de uma carreira.

RECENT POST